Sede Administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia – Nordeste

União Nordeste Brasileira

Lição PG nº 25 – 22 de junho – Conversar sobre dinheiro não é brigar!

Publicado por: rutesouza

CONVERSAR SOBRE DINHEIRO NÃO É BRIGAR!

“Minha é a prata e meu é o ouro” (Ag 2:8)

Falar sobre finanças parece ser algo muito pouco espiritual. Sendo mais realista ainda,  tenho a impressão que temos uma mente programada para associar esse assunto a algo totalmente diabólico. Lembramos de Mamom, coisas materiais e carnais. Acontece, entretanto, que, na prática, não podemos ignorar o fato de que lidamos com esse assunto
todos os dias.

Se o casal souber conversar, planejar, definir os objetivos e investir o dinheiro, as brigas motivadas pelo dinheiro irão acabar de uma vez por todas.

Existem 1.565 versículos que falam em dinheiro. Curiosamente, dos 107 versículos do sermão do monte 28 se referem a dinheiro. Além disso, Jesus se referiu ao dinheiro (ou riqueza) em 13 parábolas. Isso mostra como a Bíblia trata desse assunto com expressividade.

O dinheiro está diretamente ligado às nossas obrigações e prazeres. Seja no valor da viagem programada, da roupa nova, do apartamento dos sonhos, ou das contas diárias a serem pagas.

E, é justamente por ser tão necessário no nosso dia a dia, que a maioria dos conflitos de um relacionamento está intimamente ligada com o dinheiro, mesmo que a gente não perceba.

“…E Ele que te dá força para adquirires riquezas…” (Deut. 8:18)

QUANDO O DINHEIRO ESTÁ CURTO: Se o dinheiro está pouco, começamos a cortar gastos. Com isso, qualquer proposta mais romântica, como um almoço especial ou um presente surpresa, sumam do dia a dia do casal. Se por isso o casal brigar, o motivo vai ser o fim do romantismo do início do relacionamento. Quando na verdade o problema é a falta de dinheiro. Sem dinheiro, temos que economizar na hora de renovar o guarda-roupa ou ir ao salão de beleza. Mas nesse caso, a motivação da briga seria o fato do parceiro ou parceira não se preocupar mais com a aparência.

QUANDO O DINHEIRO NÃO FALTA: Por outro lado, quando o dinheiro não falta, também existem brigas motivadas por ele. O marido não entende porque a mulher compra tanto sapato. Já a esposa não concorda que o marido compre objetos tão caros para sua coleção. Aí surge a briga porque um acha que o outro tem hábitos que não são legais, ou que só quer saber de futilidades, sem ter qualquer consideração em agradar quem está com ele.

Por isso, se você não quer que o dinheiro seja um problema no seu relacionamento, veja os 4 passos essenciais para parar de brigar por dinheiro de uma vez por todas.

A) Converse sobre dinheiro:

I Tim. 6:9-10 “Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, e alguns nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores”.

Falar de dinheiro pode até ser complicado. Mas se você tem interesse em ter um relacionamento saudável, é essencial dialogar com seu parceiro sobre isso. É necessário
que ambos saibam o que entra e o que sai da conta todo mês, até mesmo para evitar gastos desnecessários simplesmente por desconhecer a realidade. Além disso, o hábito de conversar sobre o assunto nos ajuda conhecer as expectativas e planos que o nosso parceiro tem para o dinheiro e nos dá liberdade de expor a nossa expectativa.

B) Faça o planejamento do orçamento:
Lucas 14:28 “Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir? ”

Defina um dia, no início ou no fim do mês, para vocês analisarem as contas e planejarem os próximos gastos. Saber para onde o dinheiro está indo é primordial para conseguirem economizar. É importante, ainda, que fique claro, para o casal, qual a responsabilidade financeira de cada um com as contas da casa, isso vai evitar surpresas desagradáveis e possíveis brigas.

C) Defina objetivos comuns:
1 Tim. 6:6-8 “De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com o que vestir, estejamos contentes”.

Além da sua utilidade para pagar as contas diárias, o dinheiro precisa ser visto como uma ferramenta para realizar os nossos sonhos. Assim, é importante que o casal defina, juntos, quais são os sonhos que desejam realizar a curto, médio e longo prazo.

D) Transforme o investimento em um hábito:
Is. 55:2 “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, e o vosso suor naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares. ”

Ter uma reserva financeira evita muitas discussões. Quando surge um imprevisto financeiro e você não tem a quem recorrer, isso pode virar uma enorme dor de cabeça e causar grandes brigas. Por isso, não deixe para investir apenas quando sobrar dinheiro no fim do mês.
Faça disso um hábito. Assim que vocês receberem já separe a quantia destinada para esse fim.

PARA DISCUTIR

1. Na sua opinião, por que é importante a família fazer um planejamento financeiro?
2. Existe diferença entre planejamento e orçamento financeiro? Explique.
3. De que maneira o casal pode influenciar os filhos nas questões relacionadas às finanças
familiares?
4. Quem são as pessoas que devem participar do planejamento financeiro? Por quê?

“Antes de gastarmos uma só parcela de nossos rendimentos, devemos separar e oferecer a Deus a parte que de nós requer… Seja a porção do Senhor separada primeiro.” Lar Adventista, 369

Versos estudados nesta lição:
1. Ageu 2:8; 2. Deuteronômio 8:15; 3. I Timóteo 6:9-10; 4. Lucas 14:28; 5. I Timóteo 6:6-8; 6. Isaías 55:2

AUTOR: Pr. Marcos Elias
Mordomia, Comunicação e Família
Associação Cearense