Sede Administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia – Nordeste

União Nordeste Brasileira

Lição PG nº 23 – 8 de junho – Sem presente, não há futuro!

Publicado por: rutesouza

SEM PRESENTE, NÃO HÁ FUTURO!

“Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la?” Lucas 14:28

Grande parte dos problemas de relacionamento entre marido e mulher começa no dinheiro seja o excesso ou a falta dele. O interessante é que o grande charme do dinheiro está no fato de ele raramente se mostrar como o vilão da história. Se não há dinheiro para um jantar romântico, o problema é percebido como falta de romantismo; se não há dinheiro para renovar o
guarda-roupas, o problema é percebido como desleixo; se não há dinheiro para levar as crianças ao parque, o problema é percebido como falta de carinho… Essas situações encobrem um erro comum: A inabilidade de lidar com dinheiro ou em torná-lo eficiente. Administrar bem as finanças e o amor, pode parecer um grande desafio para o casal; porém, os resultados valem a pena uma vez que – quando a cabeça erra, o bolso padece.

O grande charme do dinheiro está no fato de ele raramente se mostrar como o vilão da história.

Falar sobre finanças não é tudo!

Não há dúvidas de que a falta de diálogo sobre finanças entre o casal é ruim para a família, contribuindo, inclusive, para o fim da relação. Mas, conversar não resolve o problema, se o tema dinheiro não estiver ligado ao assunto objetivos. Se ambos não conhecerem os objetivos um do outro, haverá sempre um sentimento de frustração junto a cada conquista.

A falta de planos faz com que os sonhos de um tornem- se empecilhos para a conquista das aspirações de outro. Entra aqui a necessidade de casais que deem as mãos e discutam os meios para alcançar os objetivos comuns e pessoais, respeitando sempre as metas de prazo mais longo. Dessa forma, o diálogo vai além das palavras e se transforma em atitudes e os sonhos tornam-se realidade a curto, médio e longo prazo.

Conheça seu perfil Financeiro
No livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, o autor Gustavo Cerbasi apresenta um estudo interessante sobre os 5 estilos de como lidar com o dinheiro. Em qual desses você se enquadra?

1º POUPADORES – Sabem que é importante guardar e por isso não se importam em restringir ao máximo os gastos atuais e poupar o máximo para garantir independência financeira.

2º GASTADORES – Para estes o importante é viver o hoje pois o amanhã pode não existir. Gastam toda renda e um pouco mais. Gostam de exibir roupas caras e não se incomodam em encarar um financiamento.

3º DESCONTROLADOS – Não sabem quanto dinheiro entre ou sai de suas contas. Estão sempre cortando gastos mas nunca é o suficiente. Usam com frequência o cheque especial ou pagam a conta do cartão parcialmente por falta de fundos

4º DESLIGADOS – Gastam menos do que ganham, mas não sabem exatamente quanto. Poupam o que sobra, quando sobra. Se não tem dinheiro na conta, parcelam a compra. A fatura do cartão de crédito é uma surpresa todo mês.

5º FINANCISTAS – São rigorosos com o controle de gastos, com o propósito de economizar. Gostam de poder comprar mais pagando menos. Entendem de investimentos, juros e inflação e são procurados por amigos e parentes para orientações.

Conhecer sua postura diante das finanças auxiliará na tomada de decisões futuras do casal e especialmente alinhará o pensamento que ambos tem sobre dinheiro, dívidas e planos.

“O dinheiro não é necessariamente uma maldição; ele é de grande valor porque se corretamente usado, pode fazer bem na salvação de almas, em bênçãos a outros que são mais pobres que nós mesmos. Mediante o uso inadequado ou desviado, o dinheiro se tornará um laço para seu possuidor. Aquele que emprega dinheiro na satisfação do orgulho e ambição o torna uma maldição em vez de bênção. O dinheiro é uma prova constante das afeiçoes. Quando amamos a Deus acima de tudo,
as coisas temporais ocuparão seu lugar certo em nossas afeições.” Conselhos Sobre Administração Financeira, 53

PARA DISCUTIR

1. Você acha que a desorganização financeira afeta o relacionamento familiar?
2. Em sua opinião: “A desorganização financeira afeta o relacionamento com Deus”?
3. Uma vez identificados os perfis financeiros do casal que atitude deve ser tomada imediatamente?
4. É possível dar bom testemunho cristão com a vida financeira irregular?
5. Discuta a importância de falar sobre finanças abertamente com a família.

Conclusão
Em Lucas 14:28 e 29, encontramos a orientação bíblica que pode ser aplicada à sua vida financeira. Note que há grande vergonha para os construtores de uma torre caso o valor estimado para a conclusão da obra seja insuficiente. A questão aqui não é a falta de dinheiro, mas a falta de planejamento. Entenda essa torre como os sonhos que sua família alimenta para o presente e para o futuro. Estude todos os pontos, desde os menores até os maiores. Faça ajustes, corte despesas. Celebre cada conquista como família e compartilhe com seu cônjuge e filhos sobre a importância de conhecer seu perfil financeiro e especialmente os sonhos e objetivos pessoais e da família.

Tome a decisão de iniciar a mudança hoje! Pois, sem presente… não haverá futuro!

Versos estudados nesta lição:
Lucas 14:28-29

 

AUTOR: Pr. Fabiano M. Capeletti
Ministério Jovem Associação Cearense