Sede Administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia – Nordeste

União Nordeste Brasileira

19 – A VERDADEIRA SANTIDADE

Publicado por: Meirinaldo Júnior

Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”. (1ª de Pedro 1.15-16 NVI)

Para andar em santidade e vencer as dificuldades, precisamos entender o que ela é segundo a Palavra de Deus. Esta mesma diz que o povo é derrotado por falta de conhecimento (cf. Oséias 4.6). Se soubermos o que é a verdadeira santidade, venceremos as dificuldades com mais facilidade.

Quando o povo estava no deserto depois de ter saído do Egito, Deus mandou que eles fizessem um tabernáculo, um templo móvel. Nele, havia inúmeros objetos que eram considerados santos. Por que aqueles cálices, lamparinas e garfos eram santos? Qual o conceito bíblico de santidade? Alguém pode dizer que ser santo é ser perfeito, porém aqueles objetos, por mais capricho que tenha havido na sua fabricação, não eram perfeitos. Se outra pessoa disser que ser santo é ser completamente puro, novamente veremos que aquelas peças não eram 100% puras.

Aqueles utensílios eram santos porque eram separados para uso exclusivo de Deus! A palavra original para santo (em Leví- tico 20.8), em hebraico, é qadowsh (lê-se cadosh), que significa “separado”. Quando alguém separa algo para uso exclusivo de Deus, aquele objeto passa a ser santo. Nosso Deus é obviamente santo, pois, ao contrário das coisas e pessoas criadas, ele é perfeito e puro. Dele procedem esses valores. Ele é separado mesmo, único, totalmente diferente do resto. Ninguém se iguala a ele, por isso ele é santo, assim, pode santificar o que lhe é reservado, consagrado. O que é santo é separado exclusivamente para ele.

O Anjo do Senhor apareceu para a mãe de um futuro juiz de Israel, Sansão, e disse:

[…] Você engravidará e dará à luz um filho. Todavia, não beba vinho nem outra bebida fermentada, e não coma nada impuro, porque o menino será nazireu, consagrado a Deus, desde o nascimento até o dia da sua morte. (Juízes 13.7)

E não se passará navalha na cabeça do filho que você vai ter, porque o menino será nazireu, consagrado a Deus desde o nascimento; ele iniciará a libertação de Israel das mãos dos filisteus. (Juízes 13.5)

O Anjo falou que o filho dela seria nazireu, uma pessoa separada para uso exclusivo de Deus. Que graça! Deus revelou o propósito da vida daquele menino, porque seria dedicado a livrar os israelitas do domínio dos filisteus. O propó- sito da vida do menino foi revelado, e isso faria dele santo.

Para ser santo, você precisa nascer de novo, mas para andar em santidade, você deve conhecer o seu propósito de vida. Para que você existe? Por que está vivo enquanto lê esta obra? Por que nasceu em determinado país? Por que tem essas condições e aptidões? Por que está próximo às pessoas com quem convive? Por que nasceu tendo bens ou não possuindo nada?

Todas essas respostas apontam para o propósito da sua vida. Sansão nasceu para a batalha, e você e eu também. Devemos guerrear pelo reino de Deus. Qual tem sido a sua luta?

Quero ter a honra de chegar ao final da vida e poder falar aos meus filhos biológicos e para quem caminha comigo: “’Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé” (2ª a Timóteo 4.7).

Somente quem se separa para uso exclusivo de Deus em suas batalhas pode, ao final da vida, dizer tais palavras. Se você já encontrou a batalha onde Deus o colocou, não tire os olhos dela. Para permanecer santo e separado, você precisa ter os olhos fixos na batalha e em quem o arregimentou. Sansão foi derrotado quando tirou os olhos do combate. Leandro Vieira disse certa vez que Dalila não era o inimigo, pois estes eram os filisteus, mas ela era a distração. Cuidado para não se perder em distrações e perder o foco da batalha. Quando isso acontecer a derrota virá. Quando o rei Davi tirou os olhos da batalha e ficou no palácio em tempos de guerra, acabou adulterando e arruinando seu reino e família. Não tire os olhos da batalha onde Deus o colocou. Há um propósito para o qual você foi criado, você foi santificado para ele.

AJUSTE A CÓPIA CONFORME O MODELO.

Há aqueles que acham que santidade se resume na palavra não. Não posso fazer isso, não posso ir naquele lugar, não posso me vestir assim, etc. Esses “nãos” só geram angústia, mas você foi chamado para viver os “sims” de Deus. Concentre os seus pensamentos nos “sims”: o sim que você deu para Jesus, o sim para o evangelismo, para a bondade, para a graça, para a misericórdia e para o perdão! Jesus nos chamou a segui-lo e dissemos sim.

ORE COMIGO:

Pai Santo, Você é diferente, único, maravilhoso, perfeito e puro. Um dia, o senhor me chamou e salvou. Separou para si a minha vida e me incluiu no seu plano de combate excelente de estabelecer o reino dos céus na Terra. Eu disse sim. Mostra-me, Senhor, qual é a minha frente de batalha. Permite-me descobrir o meu propósito para que eu me dedique a ele e seja santo, que eu seja uma cópia fiel de Jesus. É no nome dele que eu oro, amém.